06/02/2009

Inocencia Partida 

' Ela queria tudo aquilo, cada momento, cada suspiro, cada sussurro. Não era um passatempo. Seu olhar doce e rosto meigo transpareciam apenas inocência. Olhá-la era mergulhar em um mar de ternura. Já ele, era brasa, pura atitude e ousadia. Mexer com ele era brincar com fogo e ela não estava pronta para isso. Então, ele partira. Cada um havia seguido seu rumo, caminhos opostos e sem data de reaproximação. Ela o achava um canalha e ele lhe chamava de anjo. Engano. O mundo dera voltas e os dois estavam juntos de novo. Puro destino. Ela havia mudado e ele não notara isso. Aquela garotinha tola que um dia se apaixonara por ele, se transformara em uma mulher, ainda presa ao corpo de menina. Ele a notara com os mesmos olhos, encantado com tanta doçura. Ela, porém, queria tudo diferente, não bastava apenas aquele rapaz que outrora lhe buscava no colégio. Não sentia falta daquele antigo frio na barriga ao vê-lo estacionando o carro na frente da escola. Ele era o cara da faculdade, sua brincadeira de adulto quando ainda não passava de uma criança. Ela crescera, amadurecera e ele estava de volta. Ao vê-la tão serena, o passado voltara em cheio, poucos traços haviam mudado. Ela ainda era a sua menina. Estar com ela era navegar em fantasia, tão perfeita e linda. Sua vez de cometer enganos. Ela agora queria tudo e nada e ele nada e tudo. Ele queria estar com ela, apresentá-la aos amigos, presentear-lhe com flores e sorrisos. Ela queria noites, festas e agito. Puro desencontro, sua menina..
 havia partido. ' 


By Texto: Kah

Nenhum comentário: