27/05/2009

Não sei te dizer como, quando e onde .Parte II

E apenas com um olhar .. um dia voçê perçebe .
Voçê ja entregou seu coração, mesmo inconsientemente .

Ele sorriu, um sorriso que para ela como sempre fez derreter seu coração.
- Sim, foi maravilhoso, não tenho palavras pra te dizer o quanto foi boom. Obrigada por esse imenso prazer que me deu ao saber que fui seu primeiro. Eu.. _ ele perde a fala ainda com a boca aberta por uns instantes. _ Eu te amo, e eu não consegui me controlar. _ ele falava olhando em seus olhos, desviando de vez em quando como se fosse algo errado, ainda não sentido. _ Voçê é linda, é minha pequena, minha princesa. E desculpa por.. não saber me expressar antes, mais .. olhando pra voçê agora aí, linda assim, nua, formosa, eu senti aquii, eu não consigo viver sem voçê ou sequer me imaginar daqui pra frente não te ter em meus pensamentos ou ao meu lado. _ ele agora segurando seu rosto com as duas mãos, olhava fixamente em seus olhos. Ele a abraça, sussurrando o tão sonhado por ela 'eu te amo'. Beija seu pescoço de leve, e continua assim. Apenas abraçados.
Ela agora sabia mesmo que incosientemente que as palavras do pai estavam erradas, não importava se ele tinha ou não dinheiro, o que importava era que ele estava ali com ela, e a amava.
Aonde isso os levaria .. ela não sabia, mais desde já, valia a pena. Ela o abraça forti, beija seu ombro com os labios ainda molhados dos seus beijos, passando as maos nas suas costas macias.
Ela passava seus dedos por entre os cabelos negros dele. Numa ansia, como que uma necessidade acima dela.
Ela levanta a cabeça dele de leve, o fazendo olhar em seus olhos, ela beija seus labios suavemente mais com uma necessidade enorme. Alem das palavras.
Ele a beijava lentamente e sedutoriamente. Ela o faz virar na cama, ficando por cima dele, com uma perna entre as dele. Ela passava suas maos freneticamente pelo seu peitoral, o beijando loucamente agora.
Minutos depois ela mordisca seus labios e sorri contra eles.
- Eu te amo _ foi o que ela disse sorrindo ainda de olhos fechados para ele .
Ele ainda chocado e maravilhado com as atitudes do nada ousadas da sua pequena, sorri, não um simples sorriso, mais daqueles que realmente irradiam felicidade.
Ele volta a beija-la e suas mãos passeam pelo corpo dela, levando-os novamente ao ato de amor.
Nada mais restava a dizer. Eles não necessitavam mais de palavras. Fim .

' Não sei como, quando e onde. So sei que é isso que importa, como voçê se sente com a outra pessoa, porque o mais, ou até as opiniões dos outros não importam.
Quando voçê o olhar e perder as palavras por alguns instantes
e seu coração disparar, não tem volta, voçê ja entregou seu coração mesmo inconsientemente. Só peça que ele seja bem cuidado. '

By Texto: Josi Keller

4 comentários:

Juliano disse...

É bem o que você disse, nada mais importa quando descobrimos o amor, a opinião dos outros parece que é bloqueada de nossa memória..

"..ele agora segurando seu rosto com as duas mãos, olhava fixamente em seus olhos. Ele a abraça, sussurrando o tão sonhado por ela 'eu te amo'. Beija seu pescoço de leve, e continua assim. Apenas abraçados."... É assim que começam as lindas histórias de amor..

Mais uma vez magnifico !

bjooos :*

Chica disse...

Lindo,Jose! Um beijo e que fiques sempre bem,chica

Maria Emília disse...

Olá Josi,
Forma muito bonita, muito sincera e muito real de descrever um momento tão precioso, marcante e inesquecível. Que importam os outros e o resto?
Um beijinho,
Maria Emília

Clarissa disse...

Muito bom Josi! Adorei!


beijo