22/04/2010

Ela ja o perdeu .. parte IV

Era irreal ..
Era sonho ..
Ela repetia pra si mesma em pensamento.
Ela estava lah, sentada, apenas olhando pra ele .. para aqueles cabelos pretos, olhos carinhosos, a boca bem desenhada.
O tempo tinha feito bem a ele, ela pensava ..
Ela sorri e joga o cabelo de lado e o olha novamente, encosta na cadeira ainda o olhando , ele estava com um sorriso bobo.
Estavam em um pequeno bar e restaurante não muito longe da boate que acabaram de deixar.
_ E ai ? Me conta ? Como tem sido sua vida ? _ ele pergunta sorrindo, e ela lembrava desse sorriso, ah como lembrava, continuava o mesmo.
_ Ah, acho que faz muito tempo desde que a gente se viu, ou conversou .. não sei _ ela da um pequeno dar de ombros, sorrindo de leve _ tem sido boa ..
_ Serio ? Que bom .. tempos melhores, certo ? _ ele pisca de leve
Ela sorri sem jeito _ isso ai .. E você ? O que faz hoje em dia ? Ainda trabalhando pro seu pai ? Ainda morando no interior ? Me conta ..
Ele passa a mão no cabelo meu despercebido _ Meu pai .. rs, a muito tempo não o vejo. Não, moro aqui agora, BH, me mudei a algum tempo já. _ ele ecita um momento, ela percebe _ Eu .. Sou advogado .. acho que bom, rs _ seu sorriso se alarga e ele cita a impresa em que trabalha, de grande porte.
A surpresa que sentiu não passou despercebida.
Ele sorri ainda mais.
_ Eii, não sou mais aquele garoto! Em algum momento tive que crescer, certo ?
Ela sorri sem jeito _ Claro.
_ E você ? _ agora ele tbm encosta no espaldar da cadeira _ Alcançou alguns dos seus sonhos ? Seu objetivos ? _ e sorrindo ainda mais pergunta se saiu do interior.
Ela abaixa a cabeça de leve, sorrindo, e volta a olha-lo apenas depois de morder o labio de leve, mania da juventude, coisa que não mudara, pensara ele.
Ela começa a falar excitante.
_ Não _ e diante do olhar surpreso sorri e continua _ Não tudo, rs. Eu moro aqui a 1 ano e alguns meses. Trabalho em um escritorio de engenharia, e com chançes de crescimento acredito .. Sai sim, não te digo que foi facil, mas estou aqui. _ sorrindo ela fala.
Ele balança a cabeça de leve, mesmo imperceptivel, sorrindo enigmatico.
_ Booom ..
Eles continuaram conversando amenidades. Curiosades sobre um e outro. Tinham demais depois de todo esse tempo .. Quase 5 anos.
Eles passaram mais de 1 hora conversando, entre risadas, sorrisos.
Até um momento de silencio.
Ela se levanta, pegando a bolsa.
_ Desculpa .. eu .. acho que preciso ir. Obrigada pelo jantar. Ta tarde neh ? _ sorrindo ecitante.
Ele se levanta junto com ela, deixa dinheiro em cima da mesa suficiente para a conta.
_ Não .. não vá. _ ela ainda em silencio, ele fala e sorri _ Tanto tempo sem se ver .. deixa eu te levar em casa então, pode ser ? _ levantando a sombrancelha de leve, meio que ecitante.
Ela parece pensar um pouco. Ela não conseguia pensar direito. Era surpresas demais para um dia que prometia a fracassar ..


Continuação de palavras antigas ..

Josi Keller

Um comentário:

Anônimo disse...

adoro essas história... dão um aperto tão bom no peito.. sei lá.
bjinhu

krol rehbein