22/08/2010

Nos braços de um anjo

Olhos fechados
Se sentia leve.. sentia o barulho do vento, e pequenas brisas arrepiavam seu corpo pouco coberto.
Sentia os lençóis macios, porém levemente frios contra seu corpo nu.
Sentia dedos afastando seus cabelos, e acariciando sua nuca lentamente. Novos arrepios, talvez ainda maiores..
Sentia uma mão subir pelo seu braço lentamente, carícias lentas.
De olhos ainda fechados, parecia estar sonhando. Eram sensações boas. Maravilhosas. Carinhos a muito tempo negados. Relaxava com um suspiro.
Abriu os olhos, se virando lentamente. O quarto mergulhado na penumbra pouco revelou. Apenas uma leve sombra..
Grandes cílios, barba por fazer, não sabia se moreno ou não. Ainda deslizava a mão pelo seu braço, o acompanhando com o olhar. Seu olhar se ergueu até o dela.
Irreconhecivel. Definia.
Não se lembrava daquele olhar. Era terno, mas ao mesmo tempo instigava perigo. Não se tocou de quantos segundos passaram, mas pareciam séculos. Até ele sorrir. Se dissesse que era divino, contagioso, seria patético, seria piegas demais.
Era intrigante. Misterioso. Só. Mas não minto, mesmo assim, era bonito. Uma beleza diferente, unica talvez.
A mão antes no seu braço, agora deslizava pela sua barriga, ao redor da sua cintura, levando a uma respiração suspensa. Não teve muito tempo para pensar, lábios frios encontraram os seus, lábios frios que invocavam calor por todo o seu corpo. E o gosto..
Literalmente se perdeu em seus braços.
Olhos fechados
Se sentia leve.. sentia o barulho do vento, e pequenas brisas arrepiavam seu corpo pouco coberto.
Afastou os cabelos dos olhos e os abriu, a porta da sacada dando boas vindas ao sol e refletindo nos seus olhos. Os fechou rapidamente.
Se sentou lentamente, ainda afastando os cabelos. A sonolência ainda a dominava. Se lembrou da noite passada.
Olhou para o lado. A cama estava revolta, mas não havia ninguém.
Sorriu como si para si mesma, a mão ainda entre os cabelos.
Talvez tenha sido apenas um sonho bom..


Deitado na minha cama eu ouço o tic-tac do relógio
e penso em você.
Flashbacks, noites quentes.
Time After Time - Matchbox Twenty

5 comentários:

Lu disse...

Oii

nossa o seu texto ficou bem escrito, quando comecei a ler não consegui mais parar, eu gosto disso.
Amei mesmo. Parabéns.

bjs

Luu disse...

Um sonho bom, mas que guardou eternas recordações não é? Gostei muito do texto, tão apaixonado.

Beijos.

Minnie_ disse...

Sabe que com essa música, o template, esse post não é um texto, é mais uma sensação?
Beijos! ^^

Papo de Garota disse...

Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um não. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Augusto Cury

Yasmin . disse...

O bom dos sonhos é que eles são reais demais para serem apenas sonhos na nossa realidade particular.

Adorei ^^


Bjus ;*