02/04/2011

Partes ao Vento

O sol bate em meu rosto, até então sentia frio, agora, esse calor morno, esquenta minha pele. Preguiça, nostalgia. Há algum tempo não tenho essa oportunidade, esse tempo livre, para fazer tudo, ou para se dizer a verdade, fazer nada. Sabe, estou sozinha há algum tempo, ou melhor, estou comigo mesma. Medo de aproximação, autodefesa, ou simplesmente acomodação. Não, mentira. É mais. Eu estou evitando; estou evitando ter que concertar algo no final, evitando perder essa inocência de coração talvez, ou até mesmo, talvez eu esteja evitando magoar as pessoas.
(..)
Procuro. Procuro palavras para definir o que fazer a seguir, e não encontro. Porque afinal, eu não sei.
Melancolia.
Levanto, e abro os olhos. O dia está tão lindo, clássico. Vou indo, enfim, tenho muito que fazer, o que sonhar, o que buscar.
Um dia. Um dia em algo, em alguém vou encontrar essas palavras. E encontrar essa parte de mim mesma. Eu sei, irá acontecer naturalmente.

3 comentários:

Luu disse...

Deixar acontecer naturalmente..
é o melhor a se fazer
boa sorte para nós duas.

Gostei do post.

:*

Carol rehbein disse...

tempo... é só isso.

Sei como é estar sozinha, só pra n magoar os outros. Faz bem ficar com agente somente, nos fortalece, ajuda na ora de olhar no espelho e ver além de um rosto, além de uma máscara. agente passa muito tempo tentando fazer os outros feliz e passa por cima da gente.

tempo, é só isso que traz as respostas.

boa semana pra vc.


carolrehbein

Juliana disse...

E é exatamente isso que eu acredito a todos os dias, ainda vou encontar alguém, o MEU alguém! Beijos.