26/02/2016

I can fly

Olhar para trás é assustador. Eu me lembro onde tudo começou, daquela noite, o local exato onde as minhas costas repousaram até o chão receber meu corpo inerte, a musica que se passava na minha cabeça, e o que nunca calou: o que eu sentia dentro de mim. Minha mente tenta registrar este momento como o começo do grande vazio. Mas se eu puder voltar um pouco mais atrás, eu vejo que este vazio sempre esteve presente; embora nunca tenha um real significado. Eu me lembro de ter uma determinação, objetivos, planos, eu me lembro de tudo, e me pergunto onde tudo aquilo foi parar?

O sentimento de mais ou menos reina, o sentir que há muito mais persiste cada vez mais forte. Neste meio termo as minhas determinações estão sendo sugadas dia após dia, diminuindo minhas forças e me tornando algo ou alguém frágil demais, em alguém que deseja apenas viver sob os grandes guias que são as estrelas e sobre o incrível cheiro e textura das flores. Ando esquecendo que não existe apenas flores nesta vida. E me lembrar disso me deixa triste. Me sinto em um universo cheio de grandes maravilhas criadas pelO Criador como visões, cheiros, sabores, sons e texturas. Pensando bem, quero ser frágil e tola. Quero dançar sob cada som ou batida que me toca a alma, quero o bem de todos e o bem estar alheio. Quero sorrisos, meus, seus, de todos. Quero paz!

Olhar para o futuro é assustador. Não há previsão de paz.
,,.
Não há previsão de paz.

Arte me toca. Arte me encanta.
Em todos os momentos em que me sinto oprimida, até mesmo por mim mesma, eu me lembro de uma arte. Uma única arte. Há um alazão correndo muito, sob um lindo céu azul e sobre maravilhosas flores amarelas... A imagem feita através de arte, captou sentimentos e um clima onde nenhuma foto ou tecnologia poderia transpor para aquele pedaço de papel. Se eu fechar meus olhos agora, consigo me lembrar da imagem e de como parece que ela esta viva, onde o alazão corre livremente por belas paisagens onde sua feição demonstra grandes traços de serenidade. Ainda de olhos fechados, eu me sinto dentro desta imagem, desta cena, E eu sinto que eu posso voar.
De olhos fechados, eu sinto que eu posso voar.

Eles dizem que cada átomo do nosso corpo, já foi parte de uma estrela antes.. Talvez eu não esteja partindo... Talvez eu esteja voltando para casa. 

Nenhum comentário: