20/08/2016

true and history

Ela tinha olhos grandes, expressivos, sorridentes e tinham uma característica onde eles ora transmitiam a existência de muitas historias a serem contadas, ora vazios.
Ela vagava dentro de si mesma para outros estados, outras posições, outras opiniões. Era tudo tão difícil. Lidar com as pessoas, com o presente, com o futuro. Sempre julgava as melhores escolhas para o momento. E aos erros, admitia-os.
Garota sonhadora com campos de flores, mar, desafios, risos e cores.
Mas de todos os seus aspectos, um destes se destaca; honrava seu coração e sentimentos, portanto, só transmitia verdades as pessoas ao seu redor.

“Duvida tu que as estrelas são fogo, duvida que o sol se mova, duvida da verdade, que seja mentirosa, mas nunca duvides que eu amo.”
William Shakespeare

Ela esperava que não duvidassem das suas palavras. Mas eles duvidavam. E ela continua falando e demonstrando apenas verdades. Um dia durante a história, haverá alguém à acreditar. 
Um dia.

Nenhum comentário: